segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Bartolomeu Queirós vencedor de melhor livro

04/11/2008
Brasileiro vence IV Prêmio Ibero-americano SM
Escritor brasileiro Bartolomeu Campos de Queirós ganha a premiação; além do brasileiro, concorreram outros 22 autores de países como Argentina e Uruguai


O escritor brasileiro Bartolomeu Campos de Queirós é o vencedor da IV Edição do "Prêmio Ibero-americano SM de Literatura Infantil e Juvenil", anunciado na última sexta-feira (24 de outubro), no México. Além do brasileiro, concorreram ao Prêmio outros 22 autores de países como Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Espanha, México e Uruguai. A entrega do prêmio, no valor de 30 mil dólares, acontece no dia 2 de dezembro, durante a Feira Internacional do Livro em Guadalajara (México).

Bartolomeu Campos de Queirós, 64, nasceu no interior de Minas Gerais e publicou seu primeiro livro em 1974, O Peixe e o Pássaro. Renomado autor do gênero infanto-juvenil, publicou mais de 40 obras e já recebeu vários prêmios literários, entre eles o Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, e o Selo de Ouro, da Fundação Nacional do Livro Infanto-Juvenil. Destaca-se pelo seu compromisso com a educação, a formação de leitores e a promoção da leitura. Segundo a comissão julgadora do Prêmio SM, Queirós foi escolhido pela "transcendência de sua obra que se manifesta na profundidade dos temas que trata, no respeito ao leitor, no compromisso com a arte literária sem concessões e no caráter poético e filosófico de sua obra".

O Prêmio Ibero-americano SM é promovido pela Fundação SM e acontece anualmente desde 2004. Busca reconhecer autores vivos que escrevam em qualquer das línguas faladas na comunidade ibero-americana e com uma relevante e valiosa obra destinada ao público infantil e juvenil. Conta com a participação das organizações como o Centro Regional para a Promoção do Livro na América Latina e Caribe (CERLALC), Escritório Internacional da Books for Young People (IBBY), Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) e Escritório Regional da Educação para América Latina da Organização das Nações Unidas (OREALC-UNESCO).

Em sua quarta edição, o Prêmio já foi outorgado para o escritor espanhol Juan Farias, para a colombiana Gloria Cecilia Diaz e, no ano passado, a ganhadora foi a espanhola Montserrat del Amo. Neste ano, foram finalistas o colombiano Ivar Da Coll, o espanhol Javier Saez Castán e a argentina Ema Wolf.