sábado, 27 de junho de 2009

Rubem Fonseca


Algumas informações sobre um autor brasileiro muito conhecido por romances de mistério e ganhador do prêmio Jabuti de 2008.




Rubem Fonseca
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rubem Fonseca
Nascimento 11 de Maio de 1925 (84 anos)
Juiz de Fora, Brasil
Nacionalidade Bandeira do Brasil Brasileira
Ocupação Escritor
Principais trabalhos Agosto, O Caso Morel, O Selvagem da Ópera, etc.

José Rubem Fonseca (Juiz de Fora, 11 de maio de 1925) é um escritor e roteirista de cinema brasileiro.

É formado em Direito, tendo exercido várias atividades antes de dedicar-se inteiramente à literatura. Em 2003, venceu o Prémio Camões, o mais prestigiado galardão literário para a língua portuguesa, uma espécie de Prémio Nobel para escritores lusófonos.
Reconhecidamente uma pessoa que, como Dalton Trevisan, adora o anonimato, é descrito por amigos como pessoa simples, afável e de ótimo humor.

As obras de Rubem Fonseca geralmente retratam, em estilo seco e direto, a luxúria e a violência urbana, em um mundo onde marginais, assassinos, prostitutas, delegados e pobres-coitados se misturam. A história através da ficção é também uma marca de Rubem Fonseca, como nos romances Agosto (seu livro mais famoso) em que retratava as conspirações que resultaram no suicídio de Getúlio Vargas, e em O Selvagem da Ópera em que retrata a vida de Carlos Gomes, ou ainda sobre a obra A Cavalaria Vermelha, livro de Isaac Babel retratado em Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos.

Criou, para protagonizar alguns de seus contos e romances, um personagem antológico: o advogado Mandrake, mulherengo, cínico e amoral, além de profundo conhecer do submundo carioca. Mandrake foi transformado em série para a rede de televisão HBO, com roteiros de José Henrique Fonseca, filho de Rubem, e o ator Marcos Palmeira no papel-título.

Sendo profundamente interessado na arte cinematográfica, escreve também roteiros para filmes, muitos premiados.

É viúvo de Théa Maud e tem três filhos: Maria Beatriz, José Alberto e o cineasta José Henrique Fonseca.

Bibliografia

* Os prisioneiros (contos, 1963)
* A coleira do cão (contos, 1965)
* Lúcia McCartney (contos, 1967)
* O homem de fevereiro ou março (antologia, 1973)
* O caso Morel (romance, 1973)
* Feliz Ano Novo (contos, 1975)
* O cobrador (contos, 1979)
* A grande arte (romance, 1983)
* Bufo & Spallanzani (romance, 1986)
* Vastas emoções e pensamentos imperfeitos (romance, 1988)
* Agosto (romance, 1990)
* Romance negro e outras histórias (contos, 1992)
* O selvagem da ópera (romance, 1994)
* O buraco na parede (contos, 1995)
* Histórias de amor (contos, 1997)
* E do meio do mundo prostituto só amores guardei ao meu charuto (novela, 1997)
* A confraria dos espadas (contos, 1998)
* O doente Molière (romance, 2000)
* Secreções, excreções e desatinos (contos, 2001)
* Pequenas criaturas (contos, 2002)
* Diário de um fescenino (romance, 2003)
* 64 Contos de Rubem Fonseca (contos, 2004)
* Mandrake, a bíblia e a bengala (romance, 2005)
* Ela e outras mulheres (contos, 2006)
* O romance morreu (crônicas, 2007).

Seus contos reunidos foram publicados em 1994.

Prêmios

* Coruja de Ouro pelo roteiro de Relatório de um homem casado, filme dirigido por Flávio Tambellini
* Kikito de Ouro do Festival de Gramado, pelo roteiro de Stelinha, dirigido por Miguel Faria Jr.
* Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte pelo roteiro de A grande arte, filme dirigido por Walter Salles Jr.
* Prêmio Jabuti